Aprendi a poupar!

Para quem me conhece bem, a realidade é que juntar mais do que dois euros por mês no porquinho mealheiro (por acaso tenho uma vaquinha e não um porquinho) era algo impossível.

Em primeiro lugar, toda eu sempre possuí os piores hábitos e vícios que uma pessoa pode possuir… desde o tabaco, às saídas à noite para beber uns copinhos com as amigas que não perdoavam que não comparecesse ao evento, aos cafés e por aí em diante. Eu acreditava mesmo que todas estas coisas me faziam feliz e eis que descubro uma coisa que me deixa muito mais concretizada… ter dinheiro de parte!

A teoria que eu decidi usar para justificar os meus gastos excessivos era nada mais, nada menos que “o dinheiro não vai comigo para o caixão”. Não vai, nisso a minha opinião mantem-se. No entanto, tenho conseguido usufruir dumas quantas coisas engraçadas que se refletem na melhoria da minha qualidade de vida porque começei a poupar. Vou então dar-vos umas sugestões:

1- PARAR DE FUMAR

Não vou estar aqui com conversas sobre o mal que fazem aqueles cigarrinhos que começam numa brincadeira e depois… enfim. Eu fumava bastante e pior, eu adorava fumar. Se eu consegui, qualquer pessoa consegue. Deixei de fumar há três meses e já tenho quase 500€ de parte, por isso acreditem que é uma grande fonte de rendimento o dinheiro que não gastarem nessa porcaria!

2- DOIS OU TRÊS CAFÉS POR DIA

Esta é outra situação. Não larguei o café, não vou já pintar um cenário que não é o real. Mas fiz contas à vida e deparei-me com os gastos ridículos em café. Se bebes três cafés por dia começa a cortar naquele que não te vai fazer assim tanta diferença e mete esses cêntimos de parte. Se cortares apenas num café, ao final do mês tens uma média de 20€, consequentemente ao final do ano tens aproximadamente 240€ (e só tiveste de abdicar de um dos cafés que bebes!). Na realidade eu abdiquei de dois (bebo um café por dia e às vezes nem bebo), ou seja, os meus resultados já têm um valor duplicado em relação ao que vos mostrei.

Começei a olhar para o café como um motivo de convívio, porque vou beber café com uma amiga, por exemplo. Hoje em dia, é raríssimo (a menos que esteja a cair para o lado de sono) ir a um quiosque beber o meu café só porque sim. Somos feitos de hábitos e com pequenas coisas podemos obter grandes resultados.

c5803efb12da082a19f80b4b84dfd5c6.jpg

3- FAÇAM LISTAS DO QUE PRECISAM

Se és como eu e não consegues resistir a umas mini compras no início do mês, tenho mais uma sugestão. Tenta olhar para o teu roupeiro e decidir quais são aquelas três ou quatro coisas que te fazem mesmo falta ou que tu querias mesmo e quando receberes, compra o mais depressa que puderes. A vantagem do que sugiro é que desta maneira nunca vais gastar dinheiro em coisas inúteis que muitas vezes acabas por te arrepender de comprar. Se escreveste na lista, é porque precisavas, e ao comprares logo, é como se contasse como uma despesa (ou seja, era dinheiro que já esperavas gastar porque foram compras planeadas). Assim, com o dinheiro que te sobra, não vais ter gastos desnecessários em peças que não precisavas porque já fizeste as compras do mês… e que compras!

Outra vantagem é que mesmo que gastes o resto do dinheiro em coisas estúpidas, nunca vais ter sentimentos de arrependimento, tipo “porque é que comprei aquela camisola?”… Pelo contrário, vais pensar que, apesar de estares falida, compraste aquelas coisas que querias mesmo!

Se fizeres isto no início de todos os meses, podes continuar a fazer as tuas comprinhas, sem gastares o que não tens em coisas que nem precisas.

4- ARRANJA UM MEALHEIRO ORIGINAL

2a59e24da1927656304f0010cd73348b

7c6558d36ea0f4b2260fbf10d48952ae

São apenas dois exemplos que encontrei na internet mas hei-de tirar fotografias aos meus. A vaquinha é só para as moedas, porque acabei por comprar na loja TIGER dois potes de vidro super giros e simples. Dois porque o objectivo é cada um ter a sua finalidade. Um deles, é o meu pote do futuro, é onde coloco o dinheiro para organizar a minha vida, para qualquer coisa que seja importante o suficiente para o gastar, como por exemplo, sair de casa. O outro, é o meu pote das viagens. Tenho planeado duas viagens por ano, uma nas férias de Inverno, outra nas de Verão. Todos os meses, ao receber, coloco dinheiro em cada um deles.

Existem ideias fantásticas na internet e definam prioridades. É bastante motivacional saber que estou a colocar dinheiro de parte para algo que desejo muito, compreendem?

5- FAÇAM CONTAS

Todos os meses aponto no meu caderno, o dinheiro que recebi e as despesas que vou ter ao longo do mês, entre elas, gasolina, prestações, coisas estéticas e até as comprinhas do mês. Ao ver o dinheiro que me vai sobrar após as despesas, divido esse dinheiro todo pelos 30 dias do mês, isto para quê? Ao obter uma média do dinheiro que posso gastar por dia, para o ordenado me dar até ao final do mês, acabo por nunca gastar excessivamente.

Imaginem que essa média me dá 10€. Um dia vou jantar fora com uma amiga e gasto 10€, mas no dia a seguir bebi só um café e gastei 0,60€. Isto faz com que eu esteja com uma margem de gastos de 9,40€ porque não os gastei naquele dia. Se eu tiver mais ao menos estas noções, consigo perceber se posso comprar ou não uma camisola a meio do mês, por exemplo. Ou se posso meter mais 10€ de parte porque não gastei aquilo que poderia ter gasto.

Esta dica é brutal porque acreditem ou não, é graças a isto que sinto que o dinheiro chega sempre para aquilo que preciso e acaba até por me sobrar!

Espero que ponham em prática porque vão obter mesmo resultados!

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s